Quem sou eu

Minha foto
Uma pessoa muito preocupada com o bem estar dos outros... O meu EU sempre fica em segundo plano. Pena que os Políticos e os eleitores em geral ainda não tem essa consciência... Tenho esperança que em futuro próximo, tudo será melhor... Temos que acreditar, sempre.

sábado, 29 de julho de 2017

Mais uma Missão realizada no Sertão da Bahia.

Desde o dia onze até vinte e cinco de julho de dois mil e dezessete, caravana de dois ônibus e com oitenta e um Missionários, peregrinaram ao Sertão da Bahia com a Missão da realização das Santas Missões Populares na Diocese de Barra, Paróquia de Itaguaçu da Bahia – BA. É gratificante poder participar desta peregrinação e poder ajudar a levar os valores do Evangelho ao povo sofrido do Sertão. A Diocese de Barra – BA, é coirmã de nossa Arquidiocese de Florianópolis e por isso há mais de quinze anos, há estes deslocamentos de ajuda e de vivência com os irmãos Baianos. Uma viagem com objetivos Missionários é totalmente diferente de quando se faz uma viagem para turismo e passeio. Durante os quase três dias de viagem na ida, bem como na volta, há uma programação de convivência e de preparação Espiritual dos Missionários. Às seis horas da manhã, é rezado o terço, ao meio dia o Ângelus, quinze horas o terço da Misericórdia e às dezoito horas, novamente o terço. Sem contar que no meio disto tudo há muitas cantorias e normalmente músicas que possam enriquecer a Espiritualidade de todos. Nesta peregrinação, tivemos uma parada na cidade de Xique Xique – BA, por três dias e os Missionários foram acolhidos em casas de famílias. Ali tivemos uma agenda comprometida com os líderes da Comunidade. No meu caso, visitamos dez casas, levando a Santa Eucaristia aos doentes e participei de três Celebrações na Comunidade e mais três Celebrações com todos os Missionários na Igreja Matriz do Senhor do Bonfim de Xique Xique. No dia dezessete de julho, cedo nos deslocamos até Itaguaçu da Bahia, onde Dom Luiz Cáppio, Bispo Diocesano, aguardava os Missionários e para dar início as Santas Missões Populares na Paróquia Nossa senhora da Conceição. Os Missionários de Santa Catarina, bem como outros de outras cidades, foram encaminhados e enviados às Comunidades. Em mais de cinquenta Comunidades do interior e na sede da Paróquia. Eu realizei o trabalho Missionário na Comunidade do Riachão, juntamente com a Missionária Zenir, há trinta e dois quilômetros de Itaguaçu da Bahia. Visitas em todas as famílias e com a bênção das casas. Reza do terço caminhando pela Comunidade todos os dias às seis horas da manhã e Celebração da Eucaristia, ou da Santa palavra todos os dias às dezenove horas. Podemos dizer que a participação foi total e na sexta feira cedo, com a visita programada de Dom Luiz Cáppio, que levou uma palavra de muito otimismo e incentivando à Comunidade da necessidade da continuação desta vivência de fé. O grande encerramento das Santas Missões Populares aconteceu às dez horas do dia vinte e dois de julho com a inauguração da nova Igreja Matriz, dedicada a Nossa Senhora da Conceição em Itaguaçu da Bahia – BA. A semente plantada com certeza germinará e dará muitos frutos ao celeiro do Senhor. O retorno dos Missionários não foi diferente e aplicada à mesma Espiritualidade da viagem de ida, até chegar a Florianópolis, destino final. Deus seja louvado por mais esta peregrinação e obrigado a todos os Missionários que doaram sua disposição e seu tempo precioso às obras do Senhor. Amém. João Prim Líder Comunitário de Palhoça – SC 29/07/2018.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Hoje, quem tem e quem não tem o rabo preso?

O questionamento deste tema, por si mesmo já explica muita coisa para cada pessoa atualmente em sua memória. Afinal tenho ou não tenho o rabo preso com alguém e/ou com algum esquema? As relações entre as pessoas no mundo em todas as épocas, sempre foram e continuam conflitivas e a tendência natural é que o mais forte e aquele que se considera o mais esperto, no sentido da malandragem, acabe por criar situações em que o outro fique em situação de dívida. Isso em todas as áreas da vida humana. Normalmente achamos que isso só acontece na política. Talvez por ser uma atividade mais exposta e pública. Nota-se mais essa prática na área pública, porém ela está em todas as atividades, inclusive dentro das famílias. É preciso muita determinação para cada pessoa, estar ou não nesta situação. É preciso muita reflexão, antes de aceitar qualquer proposta e antes de dizer sim a uma chantagem que está sendo proposta. Mentira, quando dizem após “cair do cavalo”, que aquilo que aconteceu, não era do seu conhecimento e que foi enganado. Com certeza antes mesmo de aceitar qualquer esquema, cada pessoa já sabia das consequências em qualquer resultado. O que jamais é levado em consideração, pelos “espertinhos”, é de que o esquema não vai dar certo. Sempre se vê tão somente a vantagem. Ultimamente, temos visto muitos figurões sendo presos e justamente pelos motivos colocados aqui. Acham impossíveis pelo fato de estarem passando pela vergonha e por estarem expostos ao ridículo. Existe um ditado popular que diz: “Macaco velho, não põe a mão em cumbuca”. O que é essa “cumbuca” nos dias de hoje? Depende da criatividade de cada um. Pode ser uma fruta madura e saborosa, só para enganar o macaco e prendê-lo, pode ser um ninho de vespas e pode ser nos dias atuais, um esquema de “Corrupção”, que nos levaria à riqueza. Sempre temos a nossa frente uma “cumbuca” e depende de cada um decidir o que fazer com ela. Eu sempre decidi pela solução que pudesse permitir o sono dos justos no final de cada dia. E você? Qual tem sido a sua decisão? Não cabe mais a afirmação do “eu não sabia de nada”. Eu fui enganado. Os outros se aproveitaram de minha ingenuidade e inocência. Eu não queria fazer isso e fui enganado pela serpente. Nota-se que em todos os tempos da história, esse mal já está entre nós. Até mesmo no pecado original de Adão e Eva, na expulsão do Paraíso. Vamos cuidar melhor de nossa felicidade? Vamos decidir sempre pelo caminho indicado pela nossa consciência? Quem consegue consultar diariamente a consciência, é com certeza alguém que vive a vida com felicidade. Não é rico em bens materiais, mas é rico em bons relacionamentos e dorme todo dia o sono dos justos. E assim, vale a pena repetir a pergunta do título. Hoje, quem tem e quem não tem o rabo preso? Depende de cada um e das escolhas que se faz diariamente. Vamos escolher ser feliz? É o que temos para hoje como proposta para construir o bem comum. O que você vai escolher? João Prim. Líder Comunitário de Palhoça – SC 27/07/2017.

domingo, 9 de julho de 2017

Se lugar de lixo é no lixo, porque não colocamos?

Hoje em dia a moda é falar do cuidado que todos devem ter com o “Meio Ambiente” e que devemos colocar o lixo no lixo. Porém na prática esse discurso e só para fazer de conta que está em sintonia com a moda. Aqui em Palhoça, Aririú, no Loteamento Schutz, temos dois lagos e estes completamente abandonados. Nossa Associação de Moradores vem fazendo reivindicações junto a Municipalidade no sentido de se realizar o saneamento em seus entornos e para que os moradores possam utilizar como passeios. Existe sinalização, proibindo pescaria no primeiro lago, mas ninguém respeita e os pescadores vêm de toda região, inclusive de Municípios vizinhos, para pescar. Esse até não seria o maior problema, não fosse todo o material que é descartado em seu entorno e no meio da pequena floresta que há em volta dos lagos. Meu neto Thiago, com cinco anos, desde os dois anos de idade passeamos ali e Ele batizou o local de “Floresta amiga”. Como o lugar está sempre cheio de lixo, sacolas plásticas, mangueiras de plástico, ferro de móveis antigos, papel de bala e até xepas de cigarro, convidei o Thiago para que me acompanhasse a realizar uma faxina e recolher todo o lixo. Isso no sentido de poder ensinar uma lição prática de consciência ecológica ao netinho. A surpresa maior foi que um saco de lixo com capacidade de 150 litros, encheu e o lixo não acabou. Combinamos nova tarefa para este último sábado e novamente enchemos mais uma vez um saco de 150 litros. Nas duas coletas em peso recolhemos pelo menos 40 Kilos. Aliás, nós já descobrimos que muitas ruas aqui do nosso loteamento, estão cheios de lixo. Inclusive em muitos lugares há sacolas cheias de lixo jogadas em terrenos baldios. Precisamos marcar com a Associação de Moradores, um sábado para fazermos uma faxina geral em nosso bairro. Não adianta falar em consciência ecológica e não cuidar direito de seu lixo. É necessária uma grande divulgação de conscientização ecológica e todas as pessoas precisam começar em sua casa. Ensinar as crianças e elas com certeza aprenderão e farão com que nós façamos a coisa certa. É uma vergonha, se tratando de lixo e é igualmente uma vergonha toda a situação política que o Brasil vive. Vamos mudar isso, iniciando pelos pequenos? Uma vez que a maioria dos grandes, já estão perdidos. João Prim Líder comunitário de Palhoça 09/07/2017.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Como poderemos passar o Brasil a limpo de verdade?

Reconhecendo o belo trabalho que a Polícia Federal vem realizando, com ações concretas em muitas operações, prendendo muitos corruptos de colarinho branco, fato que jamais acontecia. Sempre no Brasil só eram presos os pobres que praticavam pequenos delitos. Estes continuam sendo presos e na maioria das vezes, por muitos anos sem nenhum julgamento e nem por isso conseguem fazer cumprir o que pede nossa Constituição. Enquanto que os corruptos do colarinho branco conseguem sempre um jeitinho e ficam soltos por muitos e muitos anos. Agora mesmo está em tramitação no Senado Federal um projeto de Lei, sugerindo que os Ministros do STF, (Supremo Tribunal Federal), não sejam mais indicados pelo Presidente da República. Seria o mínimo para que um Ministro do STF pudesse ter total independência, sem ter que respeitar e ficar de rabo preso naquele que o indicou. Duvido que mude algo e/ou que seja aprovado o projeto que tramita. Mas precisamos sonhar com algo melhor em todas as instâncias e em todos os Poderes no Brasil. Está tudo podre e tudo errado. Desde o menor Município, passando pelos Estados e até o Governo Federal. Isso no Executivo, Legislativo e Judiciário. Até mesmo nas Empresas privadas há muita corrupção em todos os lugares. Todos querem levar vantagem em tudo e sempre se olha para o seu próprio pirão e jamais se importando com o pirão dos outros. Como mudar tudo isso de maneira concreta em todos os níveis no Brasil? Será pelo nosso voto. Este é o único caminho. Todos os políticos no poder hoje, apostam na ignorância do eleitor em 2018 e querem se reeleger e conseguindo, continua tudo do jeito que está. Já escrevi há anos no passado, que não devemos votar em ninguém que esteja querendo se reeleger. Pois se esteve no Poder por um ou mais mandatos e se não fez por merecer algo em favor da Comunidade, porque eleger novamente? A culpa de tudo isso que estamos vivendo hoje, é unicamente nossa. O político é resultado daquilo que nós somos no dia a dia em nossa vida. Sempre quando agimos no sentido de levar vantagem, estamos fazendo com que tudo continue errado. Até mesmo quando pedimos uma carga de areia, ou meia dúzia de tubos a um candidato, estamos igualmente sendo corruptos. É incrível como aqui reclamamos de tudo, mas ninguém quer cumprir a Lei. Em outros Países mais desenvolvidos, todos os cidadãos respeitam fielmente as Leis e ao mesmo tempo exigem dos Representantes em todos os níveis dos Poderes, que sejam honestos e transparentes em tudo. E é desta maneira que se constrói um País sério, transparente e progressivo. Vamos começar por nós mesmos? Vamos cobrar mais dos que elegemos? Vamos lembrar na hora do voto, que não devemos reeleger? Só assim deixaremos de ser mais um “Pilatos”, lavando as mãos para nos livrarmos das responsabilidades. João Prim Líder Comunitário - Palhoça – SC 05/07/2018.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Santas Missões Populares na Paróquia São Francisco de Assis.

Neste ano de 2018, entre os dias 13 a 22/10, vamos viver as Santas Missões Populares aqui em nossa Paróquia São Francisco de Assis no Aririú – Palhoça – SC. Antes, durante e após das Santas Missões, viveremos tempo profundo de reacender nossa fé. São Francisco de Assis, nosso Padroeiro, será também nosso exemplo a ser seguido nas Santas Missões. Sua frase “Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz”, será nosso Lema e Tema a ser seguido. Se formos capazes de construir a paz em nosso coração, em nossa família e na convivência entre todos na sociedade, faremos também acontecer o Amor que foi e é o maior mandamento das pregações e exemplos de Vida de Jesus Cristo. Esse é o grande desejo e o grande sonho, que todos vivam em paz e harmoniosos no Amor fraterno. Estamos com muita alegria, organizando programação a ser seguido em todos os dias de Missão e nosso desejo é que todos os fiéis possam acompanhar com muita fé este tempo forte de despertar. No dia 13/10, as 20h00min, Santa Missa de envio dos Missionários. Nos dias 14 e 15/10, visitação às famílias e bênção às casas. No dia 16/10, 20h00min, palestra para crianças e jovens com o tema vocação. Em 17/10, durante o dia visitação ao Colégio CETK, 16h00min, Santa Missa da saúde na Igreja Matriz e as 20h00min, Santa Missa nos loteamentos e nos seguintes locais: Paissandu, Stylos Eventos no Portal e na casa de José Manoel Galdino no Brejaru. Dia 18/10, visitação a Colégios e as 19h00min, Novena e Santa Missa em honra à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. No dia 19/10, 20h00min, Novena e Santa Missa em honra a Nossa Senhora Desatadora dos Nós. Dia 20/10, 20h00min, Encontro com as famílias e às 22h30min, Santa Missa jovem. 21/10, visitação às famílias e bênção às casas e 18h00min, Santa Missa. Dia 22/10, 07h30min, Santa Missa e visitação às famílias e bênção às casas e 19h30min, Santa Missa de encerramento das santas Missões Populares. Esta é a programação elaborada e que está sendo preenchida com pessoas que estão se preparando para executar todo este programa. Fica o convite para quem quiser participar como Missionário. De preferência que nossos líderes das Comunidades, dos Movimentos e das Pastorais, que já estão engajados nos trabalhos, possam estar somando conosco e assim possamos em grande número acolher e visitar a todos os fiéis Cristãos de nosso Bairro, dentro do território pertencente à Paróquia São Francisco de Assis. A todos que derem voluntariamente o seu “Sim”, sobrará uma recompensa muito grande em bem estar e de paz, com o sentimento de dever cumprido em Deus como Discípulo Missionário. E aos que participarem como fiéis receberão a mesma recompensa. Deus é Amor, Deus é paz e Ele quer que tenhamos e que possamos viver de fato estes sentimentos em nossa Vida. Assim, valerá por termos tido a oportunidade de passar por este mundo, preparando nossa morada futura junto de Deus no céu. Vamos participar? João Prim Coordenador das Santas Missões Palhoça – SC 22/06/2018.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Qual é mesmo o preço que pagamos?

Nossa vida gira em torno de pagamentos. Já tinha uma música que falava que, “tem que pagar para nascer, pagar para viver e pagar para morrer”. Apesar de terem passado muitos anos da origem desta música, hoje estas verdades estão muito ampliadas em tudo na nossa vida. Pagamos uma infinidade de Impostos e não temos como nos desviar deles. Ou pagamos, ou estaremos inadimplentes, automaticamente. Fora dos Impostos legais, somos quase que obrigados a dar dinheiro e com valores definidos nas mais diversas situações. Quando se vai num jogo de futebol, mesmo estacionando na rua, precisa pagar. Em qualquer evento, organizado oficialmente em que haja presença de muitas pessoas, logo alguém espertinho está faturando de alguma forma. Hoje, mais do que nunca, está valendo a Lei do levar vantagem em tudo. Todos de alguma forma querem levar vantagem e isso em todas as áreas e situações na vida. Compradores em Empresas, quase sempre colocam defeitos em seus produtos e estes defeitos desaparecem como que num passe de mágica, quando Ele consegue uma propina. Políticos candidatos que não tem uma montanha de dinheiro para compensar de alguma forma ao eleitor, não se elegem. Eleitor, já consciente de que precisa levar vantagem, não aceita proposta dos políticos e quer saber o que levará em troca do voto. Desta forma, os eleitos em todas as instâncias, Executivo e Legislativo, não se sentem comprometidos com o eleitor e com a Comunidade, pelo fato de já ter pagado pelo voto. Assim, temos essa triste realidade em todas as instâncias, onde não há compromisso em nada olhando as melhorias das necessidades que as cidades e as Comunidades precisam. Desta forma, nossos nobres representantes, agem como que se fossem “donos” absolutos de seu cargo e sempre de costas à coletividade. Nunca é demais lembrar o que diz nossa Constituição. Que somos todos iguais perante a Lei. E porque há tanta diferença entre os milhares de presos pobres e os de colarinho branco? Discussões no STF (Supremo Tribunal Federal) sobre prender na segunda ou na terceira condenação. Falatório totalmente estranho a nós pobres mortais que vemos nossas prisões abarrotadas com ladrões de galinhas e sem nenhuma condenação. Isso é justo? Sob a proteção da mesma Constituição e no mesmo País? Assim não é possível terminar este artigo, sem voltar novamente ao título. Qual é mesmo o preço que pagamos? Também na Justiça. Desde as mais inferiores instâncias até o STF. Sempre fica a impressão de que este julgamento foi totalmente diferente daquele. Tudo é justificado pelos mais diversos argumentos em nome da “Carta Mãe”. É necessário que tudo seja passado a limpo. Ultimamente temos caminhado na direção de maior justiça em todos os âmbitos. Precisamos passar o Brasil a limpo em tudo. Assim, todos ajudam a fazer uma justiça social que será em igualdade para todos. A lista de pagamentos da música, hoje já pode ser aumentada. Tem que pagar para nascer, comer, dormir, limpar a fralda, crescer, estudar, namorar, construir, casar, se divertir e passear. E não devemos medir nossa felicidade, pelo tanto de dinheiro que temos no bolso para pagar tudo àquilo que nos cobram diariamente. Nossa felicidade depende muito mais do “Ser” do que do “Ter”. João Prim Líder Comunitário de Palhoça – SC 08/06/2017.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Trânsito caótico na grande Florianópolis.

Há mais de vinte anos vemos a situação do trânsito da grande Florianópolis do mesmo jeito e sem que as autoridades tenham apresentado alguma solução. Existe o projeto do contorno da BR 101 que já deveria estar pronto há anos e nada feito ainda. As obras em passo de tartaruga. Assim, do mesmo jeito está o tráfego de acesso para Florianópolis. Diariamente temos que conviver com as intermináveis filas e por incompetência de nossos administradores públicos. Como resolver? Se a Prefeitura e o Governo do Estado, adotassem um sistema diferenciado de horário de trabalho entre os servidores, já diminuiria muitos carros na hora do pique entre, sete às oito horas da manhã. Efetivar o horário de trabalho de todos os servidores que não atendem ao público, para entrarem às dez horas e consequentemente, sua saída duas horas mais tarde a noite. Assim muitos carros entrarão em Florianópolis duas horas mais tarde e com muito menos movimento. Considerando que pelos muitos carros que entram na ponte, vindos do Estreito e do Bom Abrigo, travando o trânsito na entrada da ponte de acesso à Capital, não poderia se fazer entrar em três pistas nas horas de pique? Utilizar uma pista da outra ponte? Fazendo o mesmo na parte da tarde para sair da Capital? Vejam que existem maneiras de se resolver o problema, basta boa vontade. Mais um critério poderia ser usado. Proibir tráfego de caminhões e caminhonetes que fazem entregas de cargas, das seis às dez da manhã para quem entra na Capital. O mesmo critério deveria ser adotado saindo da Capital das quinze às dezenove horas. Dependendo de estudos, poderia ser adotada também a proibição de tráfego de caminhões em alguns horários durante o dia na BR 101, enquanto o contorno não estiver pronto. Se em tantos lugares onde há grande tráfego, essa medida é adotada, porque não fazer o mesmo aqui em nossa grande Florianópolis? O que não pode é ficar sempre com as intermináveis filas. Sem contar que nas filas, veem-se muitos “espertinhos” em todos os lugares que trafegam pelos acostamentos com objetivo de levar vantagem e atrasando os demais que estão seguindo a Lei do trânsito. E, o que falar dos milhares de motoqueiros que trafegam entre os carros para ganhar tempo, enquanto que essa prática não esteja contemplada nas Leis do trânsito. Somos definitivamente o País dos espertinhos, onde todos querem levar vantagem. E na verdade não passamos de idiotas. Os que são por praticar aquilo que está fora da Lei e os feitos idiotas pelos outros que se consideram espertinhos. Uma certeza, que não é possível continuar do jeito que está. Por favor, autoridades do Município, do Estado, vamos trabalhar de verdade e fora das campanhas políticas? Afinal de contas as campanhas políticas já ficaram para trás e as promessas sempre são grandes e esquecidas depois das eleições. Até quando? Já que obras em ampliação das rodovias, não são possíveis por falta de recursos, minhas ideias podem funcionar sem que tenha que se gastar dinheiro. Basta ter boa vontade. João Prim Líder Comunitário de Palhoça – SC 04/05/2017.

Contador de Visitantes