Quem sou eu

Minha foto
Uma pessoa muito preocupada com o bem estar dos outros... O meu EU sempre fica em segundo plano. Pena que os Políticos e os eleitores em geral ainda não tem essa consciência... Tenho esperança que em futuro próximo, tudo será melhor... Temos que acreditar, sempre.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Santas Missões Populares na Paróquia São Francisco de Assis.

Neste ano de 2018, entre os dias 13 a 22/10, vamos viver as Santas Missões Populares aqui em nossa Paróquia São Francisco de Assis no Aririú – Palhoça – SC. Antes, durante e após das Santas Missões, viveremos tempo profundo de reacender nossa fé. São Francisco de Assis, nosso Padroeiro, será também nosso exemplo a ser seguido nas Santas Missões. Sua frase “Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz”, será nosso Lema e Tema a ser seguido. Se formos capazes de construir a paz em nosso coração, em nossa família e na convivência entre todos na sociedade, faremos também acontecer o Amor que foi e é o maior mandamento das pregações e exemplos de Vida de Jesus Cristo. Esse é o grande desejo e o grande sonho, que todos vivam em paz e harmoniosos no Amor fraterno. Estamos com muita alegria, organizando programação a ser seguido em todos os dias de Missão e nosso desejo é que todos os fiéis possam acompanhar com muita fé este tempo forte de despertar. No dia 13/10, as 20h00min, Santa Missa de envio dos Missionários. Nos dias 14 e 15/10, visitação às famílias e bênção às casas. No dia 16/10, 20h00min, palestra para crianças e jovens com o tema vocação. Em 17/10, durante o dia visitação ao Colégio CETK, 16h00min, Santa Missa da saúde na Igreja Matriz e as 20h00min, Santa Missa nos loteamentos e nos seguintes locais: Paissandu, Stylos Eventos no Portal e na casa de José Manoel Galdino no Brejaru. Dia 18/10, visitação a Colégios e as 19h00min, Novena e Santa Missa em honra à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. No dia 19/10, 20h00min, Novena e Santa Missa em honra a Nossa Senhora Desatadora dos Nós. Dia 20/10, 20h00min, Encontro com as famílias e às 22h30min, Santa Missa jovem. 21/10, visitação às famílias e bênção às casas e 18h00min, Santa Missa. Dia 22/10, 07h30min, Santa Missa e visitação às famílias e bênção às casas e 19h30min, Santa Missa de encerramento das santas Missões Populares. Esta é a programação elaborada e que está sendo preenchida com pessoas que estão se preparando para executar todo este programa. Fica o convite para quem quiser participar como Missionário. De preferência que nossos líderes das Comunidades, dos Movimentos e das Pastorais, que já estão engajados nos trabalhos, possam estar somando conosco e assim possamos em grande número acolher e visitar a todos os fiéis Cristãos de nosso Bairro, dentro do território pertencente à Paróquia São Francisco de Assis. A todos que derem voluntariamente o seu “Sim”, sobrará uma recompensa muito grande em bem estar e de paz, com o sentimento de dever cumprido em Deus como Discípulo Missionário. E aos que participarem como fiéis receberão a mesma recompensa. Deus é Amor, Deus é paz e Ele quer que tenhamos e que possamos viver de fato estes sentimentos em nossa Vida. Assim, valerá por termos tido a oportunidade de passar por este mundo, preparando nossa morada futura junto de Deus no céu. Vamos participar? João Prim Coordenador das Santas Missões Palhoça – SC 22/06/2018.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Qual é mesmo o preço que pagamos?

Nossa vida gira em torno de pagamentos. Já tinha uma música que falava que, “tem que pagar para nascer, pagar para viver e pagar para morrer”. Apesar de terem passado muitos anos da origem desta música, hoje estas verdades estão muito ampliadas em tudo na nossa vida. Pagamos uma infinidade de Impostos e não temos como nos desviar deles. Ou pagamos, ou estaremos inadimplentes, automaticamente. Fora dos Impostos legais, somos quase que obrigados a dar dinheiro e com valores definidos nas mais diversas situações. Quando se vai num jogo de futebol, mesmo estacionando na rua, precisa pagar. Em qualquer evento, organizado oficialmente em que haja presença de muitas pessoas, logo alguém espertinho está faturando de alguma forma. Hoje, mais do que nunca, está valendo a Lei do levar vantagem em tudo. Todos de alguma forma querem levar vantagem e isso em todas as áreas e situações na vida. Compradores em Empresas, quase sempre colocam defeitos em seus produtos e estes defeitos desaparecem como que num passe de mágica, quando Ele consegue uma propina. Políticos candidatos que não tem uma montanha de dinheiro para compensar de alguma forma ao eleitor, não se elegem. Eleitor, já consciente de que precisa levar vantagem, não aceita proposta dos políticos e quer saber o que levará em troca do voto. Desta forma, os eleitos em todas as instâncias, Executivo e Legislativo, não se sentem comprometidos com o eleitor e com a Comunidade, pelo fato de já ter pagado pelo voto. Assim, temos essa triste realidade em todas as instâncias, onde não há compromisso em nada olhando as melhorias das necessidades que as cidades e as Comunidades precisam. Desta forma, nossos nobres representantes, agem como que se fossem “donos” absolutos de seu cargo e sempre de costas à coletividade. Nunca é demais lembrar o que diz nossa Constituição. Que somos todos iguais perante a Lei. E porque há tanta diferença entre os milhares de presos pobres e os de colarinho branco? Discussões no STF (Supremo Tribunal Federal) sobre prender na segunda ou na terceira condenação. Falatório totalmente estranho a nós pobres mortais que vemos nossas prisões abarrotadas com ladrões de galinhas e sem nenhuma condenação. Isso é justo? Sob a proteção da mesma Constituição e no mesmo País? Assim não é possível terminar este artigo, sem voltar novamente ao título. Qual é mesmo o preço que pagamos? Também na Justiça. Desde as mais inferiores instâncias até o STF. Sempre fica a impressão de que este julgamento foi totalmente diferente daquele. Tudo é justificado pelos mais diversos argumentos em nome da “Carta Mãe”. É necessário que tudo seja passado a limpo. Ultimamente temos caminhado na direção de maior justiça em todos os âmbitos. Precisamos passar o Brasil a limpo em tudo. Assim, todos ajudam a fazer uma justiça social que será em igualdade para todos. A lista de pagamentos da música, hoje já pode ser aumentada. Tem que pagar para nascer, comer, dormir, limpar a fralda, crescer, estudar, namorar, construir, casar, se divertir e passear. E não devemos medir nossa felicidade, pelo tanto de dinheiro que temos no bolso para pagar tudo àquilo que nos cobram diariamente. Nossa felicidade depende muito mais do “Ser” do que do “Ter”. João Prim Líder Comunitário de Palhoça – SC 08/06/2017.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Trânsito caótico na grande Florianópolis.

Há mais de vinte anos vemos a situação do trânsito da grande Florianópolis do mesmo jeito e sem que as autoridades tenham apresentado alguma solução. Existe o projeto do contorno da BR 101 que já deveria estar pronto há anos e nada feito ainda. As obras em passo de tartaruga. Assim, do mesmo jeito está o tráfego de acesso para Florianópolis. Diariamente temos que conviver com as intermináveis filas e por incompetência de nossos administradores públicos. Como resolver? Se a Prefeitura e o Governo do Estado, adotassem um sistema diferenciado de horário de trabalho entre os servidores, já diminuiria muitos carros na hora do pique entre, sete às oito horas da manhã. Efetivar o horário de trabalho de todos os servidores que não atendem ao público, para entrarem às dez horas e consequentemente, sua saída duas horas mais tarde a noite. Assim muitos carros entrarão em Florianópolis duas horas mais tarde e com muito menos movimento. Considerando que pelos muitos carros que entram na ponte, vindos do Estreito e do Bom Abrigo, travando o trânsito na entrada da ponte de acesso à Capital, não poderia se fazer entrar em três pistas nas horas de pique? Utilizar uma pista da outra ponte? Fazendo o mesmo na parte da tarde para sair da Capital? Vejam que existem maneiras de se resolver o problema, basta boa vontade. Mais um critério poderia ser usado. Proibir tráfego de caminhões e caminhonetes que fazem entregas de cargas, das seis às dez da manhã para quem entra na Capital. O mesmo critério deveria ser adotado saindo da Capital das quinze às dezenove horas. Dependendo de estudos, poderia ser adotada também a proibição de tráfego de caminhões em alguns horários durante o dia na BR 101, enquanto o contorno não estiver pronto. Se em tantos lugares onde há grande tráfego, essa medida é adotada, porque não fazer o mesmo aqui em nossa grande Florianópolis? O que não pode é ficar sempre com as intermináveis filas. Sem contar que nas filas, veem-se muitos “espertinhos” em todos os lugares que trafegam pelos acostamentos com objetivo de levar vantagem e atrasando os demais que estão seguindo a Lei do trânsito. E, o que falar dos milhares de motoqueiros que trafegam entre os carros para ganhar tempo, enquanto que essa prática não esteja contemplada nas Leis do trânsito. Somos definitivamente o País dos espertinhos, onde todos querem levar vantagem. E na verdade não passamos de idiotas. Os que são por praticar aquilo que está fora da Lei e os feitos idiotas pelos outros que se consideram espertinhos. Uma certeza, que não é possível continuar do jeito que está. Por favor, autoridades do Município, do Estado, vamos trabalhar de verdade e fora das campanhas políticas? Afinal de contas as campanhas políticas já ficaram para trás e as promessas sempre são grandes e esquecidas depois das eleições. Até quando? Já que obras em ampliação das rodovias, não são possíveis por falta de recursos, minhas ideias podem funcionar sem que tenha que se gastar dinheiro. Basta ter boa vontade. João Prim Líder Comunitário de Palhoça – SC 04/05/2017.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

As incoerências que praticamos inconscientemente.

Tomo a liberdade neste dia de manifestações pelo Brasil inteiro, dos trabalhadores convocados pelas Centrais Sindicais, pela CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e por partidos políticos, para dizer algo a este respeito e como entendo tudo isso, sem querer ser dono da verdade. Voltando a um passado distante, recordo o surgimento de um Partido Político que em nome dos trabalhadores se dizia defendê-los a qualquer custo e, ao mesmo tempo, mostrava-se muito raivoso contra todos os empresários, colocando-os à margem como que se fossem bandidos. Este partido chegou ao Poder e continuou com a mesma linha de pensamento. Só que, desta vez nos porões da obscuridade, fez com que os empresários dessem muito $$$ para Eles e assim nasceu o maior esquema de corrupção do mundo e jamais visto em outra nação. Tudo isso está sendo apurado pela Justiça e já com fartas provas. Muitos já estão presos e muitos ainda na fila para fazer companhia aos que já estão pagando pena. Até aqui vimos que não há partidos que se salvem, todos de alguma forma estão envolvidos. Alguns podem até não estar na lista de uma Empresa pagadora de propinas, mas certamente estão na lista de outras tantas empresas que pagaram durante muitos anos. Assim, podemos afirmar que praticamente todos os políticos têm algum rabo preso com alguém e aqueles poucos que se mantêm honestos, não conseguem realizar nada em favor da Comunidade. Neste jogo sujo que chamamos de “Política”, praticada da pior maneira possível, vemos entidades se envolvendo e que deveriam no mínimo ficar neutros, para evitar tomar partido. Falo de grande parte da Igreja Católica Apostólica Romana, da qual tenho orgulho pertencer e defender por toda vida toda com muito engajamento e trabalhos em favor dela e em defesa daquilo que Jesus Cristo ensinou. Jesus Cristo veio para todos e não para estes ou aqueles deste ou daquele partido. Quando se faz isso, no mínimo está se deixando a margem a outra parte que pensa diferente, sem que esteja errada em seu pensamento. Não é verdade? Penso que nossa querida Igreja, está devendo um pedido de perdão, pelas injustiças praticadas por ter assumido um lado em detrimento a outro. Agora, voltando aos manifestos de hoje convocados pelos Sindicatos, CNBB, parte dos Bispos e por partidos políticos, nota-se que não há intenção de Justiça, já que as práticas são quase todas pela violência, tirando na marra o direito de ir e vir dos que não concordam com o movimento. Nota-se também que, em todos os lugares, uma minoria de poucas pessoas praticam esses absurdos. Temos que entender também, que nas entrelinhas desta manifestação, então justamente os políticos envolvidos com a corrupção e prestes a serem presos, querendo salvar sua pele. Os poucos que praticam a violência, são na maioria adeptos deste ou daquele partido e outros por falta de consciência daquilo que defendem, acompanham porque alguém os incentivou a fazê-lo. Tenho percebido nestes tempos de maior corrupção no Brasil que entramos no fundo do buraco, por culpa da ganância dos chefes da quadrilha. Também tenho percebido que com os que têm essa convicção, não adianta discutir, então como que com “lavagem cerebral” feita e por isso defendem essa ideia, cegamente. Para estes, é mais fácil ordenar a uma pedra que se mude de lugar, do que mudar uma vírgula em sua linha de ação. Radicalismo não é parte da pregação de Jesus Cristo. Nós precisamos saber acolher tudo isso com muito amor e paciência, mas cuidando para não sermos injustos, jamais. Não é verdade? Nossa Missão é muito além e mais profunda do que agir simplesmente por impulso. Com tudo isso, não se está dizendo que se concorda com tudo que esse governo está fazendo, até porque ele não está lá com meu apoio. Mas muitas mudanças são necessárias para entrar em igualdade de concorrência com a maioria dos outros Países do mundo. Aposentadorias volumosas, por exemplo, a grande maioria na classe política. Estas devem cair todas e fazer respeitar no mínimo o que está na Constituição. Assim já teremos diminuído muitas das injustiças que estão encravadas em nossa realidade. Justiça para todos é o que eu defendo e acho justo. João Prim Líder comunitário de Palhoça – SC 28/04/2017.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Como organizar direitos e deveres do cidadão no Brasil.

É natural que cada um de nós como cidadão, reflita e elabore uma maneira para organizar a vida de cada brasileiro em seu dia a dia. E acho que consegui chegar a uma maneira justa para fazer a correta organização de cada um entre direitos e deveres. Essa discussão sobre arrecadação dos Impostos é eterna e cada Estado só pensa na maneira de poder arrecadar mais. Assim acontece em âmbito Federal e Municipal e os percentuais de divisão dos Impostos são muito injustos, normalmente. Assim também acontece com os deveres de cada cidadão. Por exemplo, os grandes centros são obrigados a atender todos os doentes que vem de outras regiões e sem receber nada em troca. O mesmo acontece na área da Educação e com outras áreas. Mas como fazer então? Muito simples. Deveria haver arrecadação de Impostos centrados no CPF de cada cidadão. Depois dividir entre o valor arrecadado, o que cabe ao Governo Federal, Estadual e Municipal. O mesmo deve acontecer com os deveres de cada um. Ocupa um hospital na capital e/ou em outro Estado da federação, o registro é feito pelo CPF e automaticamente a conta vai para origem, onde reside o cidadão. O mesmo deve acontecer na educação. Exemplo: Eu resido em Palhoça – SC e em minhas viagens de turismo para o Rio de Janeiro, todas as minhas compras, pelo CPF definem que o Imposto deve ser creditado ao município de Palhoça – SC, automaticamente. O percentual do Imposto a ser cobrado, pode ser definido no próprio Projeto de Lei, que regulamenta tudo isso. O que precisa fazer é o seguinte. Não permitir que ninguém consiga comprar e pagar nada em lugar nenhum, sem fornecer o número do seu CPF. Assim, 100% das pessoas pagariam impostos, diferente de hoje onde uma minoria paga e onde a maioria faz de conta que paga. Eu lembro que nos EUA (Estados Unidos da América), quando você compra algo, o valor da etiqueta é sem o imposto e no caixa você paga o valor e mais o imposto equivalente. E lá não adianta pechinchar. É justo para eles e não é atoa que são uma das maiores potências do mundo. A ideia que estou propondo, será mais justo do que tudo que é praticado no mundo inteiro. É difícil colocar em prática? Claro que não. Pois se tivemos a capacidade de cobrar durante anos o imposto do cheque, em centavos de cada um e funcionava, essa maneira será mais simples e com certeza funcionará. Precisamos fazer com que haja maior justiça em tudo e para todos. Esse é o meu desejo e deveria ser o desejo de cada cidadão que quer o bem do seu País. É pedir muito? Claro que não. Vamos tentar? Com a palavra nosso Legislativo de Brasília, Câmara dos Deputados, Senado Federal e sanção Presidencial. Meu desejo e desejo de todos. João Prim Líder comunitário Palhoça – SC 06/04/2017.

terça-feira, 21 de março de 2017

Passando o Brasil a limpo.

A operação “Lava Jato”, que está passando o Brasil a limpo, completou nesta semana três anos de atuação e os resultados práticos já podem ser vistos em todo o Brasil. Se pelo lado do STF (Supremo Tribunal Federal) as coisas andam em passos de tartarugas, por outro lado na primeira Instância já se vê muitos resultados e com muitos figurões presos e pagando pena. Durante muitos e muitos anos, nossos Políticos agiam como se fossem os “donos” do Brasil e se consideravam acima das Leis. Cumprir a Lei era só para o povo e este tinha que cumprir aquilo que Eles, os Legisladores, criavam. Tudo em sintonia com os demais Poderes, Executivo e Judiciário. Agora as coisas estão começando a mudar e eles próprios estão se vendo caírem nas próprias redes que criaram. Não seria possível, a corta sempre arrebentar do lado mais fraco. Dói à realidade de se olhar para o futuro e ver que vamos passar ainda por longos sacrifícios. E que esta conta tenha que se pago justamente pela parte mais fraca, ou seja, os pobres. A Corrupção no Brasil já veio como herança desde o seu descobrimento. Assim quando achamos que estamos avançando, caímos novamente em um novo abismo e precisamos novamente começar do zero. Agora estamos saindo do zero, mas os que já estão condenados e pagando penas, jamais imaginaram que seriam pegos. A Lei das “Delações Premiadas” que o Legislativo aprovou, sancionado pela Presidente Dilma, foi uma esperta articulação de nossa Polícia Federal. A ideia desta Lei foi com muita paciência e inteligência, buscado na Itália e nos Estados Unidos. Sugerido como Projeto de Lei ao nosso Legislativo, até sua aprovação. Os efeitos práticos já estão sentindo e como era de costume, só pobre era preso no Brasil, agora já há muitos empresários e Políticos pagando penas. É urgente que se aprove mais uma Lei de grande serventia à Justiça plena no Brasil. Ninguém deve ter privilégio, afinal de contas somos todos iguais perante a Lei. Assim todos os envolvidos em Corrupção e em mal feitos, devem ser julgados de uma maneira rápida pela Justiça comum, sem precisar passar pela Suprema Corte (STF). A Suprema Corte, o Supremo Tribunal Federal, com seus onze Juízes, devem guardar nossa Constituição e zelar para que ela não seja violada. Já é o bastante para Eles. É necessário que continuemos vigilantes e muito acordados e exigir muita coerência de nossos poderes constituídos. Só assim, poderemos construir um Brasil mais limpo e com maior progresso. Eu sonho com este Brasil. João Prim Líder Comunitário Rua dos Lagos, 329 88135-212 – Palhoça – SC.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Viagem Missionária para Buritirama – Bahia.

A exemplo do que foi feito em julho de 2016, quando viajamos à Bahia para pregar Santas Missões Populares em toda Paróquia de São Gonçalo e suas 86 Comunidades. Neste ano, dia 25/01 até 07/02, alguns Missionários retornaram às suas Comunidades, a fim de reforçar o trabalho feito em 2016 e eu estava entre os que novamente seguiram ao Agreste, Comunidade de Nossa Senhora Aparecida e lá permaneci por sete dias. Em 2016, o casal líder da Comunidade, Sr. Claudionor e Sra Lita, havia feito doação de terra para servir de espaço para Construir a futura Igreja. Agora isso já foi concretizado e oficializado pela Diocese de Barra e pela Paróquia São Gonçalo. Assim já está tudo pronta para iniciar a construção da Capela, cujo projeto foi elaborado pelo amigo Ernesto Krause de Jaraguá do Sul – SC. Amigos já disponibilizaram dinheiro a fim de ajudar na construção. Agradecemos de coração os que já ajudaram e aos que ainda abrirão o coração para auxiliar no futuro. No Oeste da Bahia, por falta de chuva, as pessoas não têm muitos recursos para construir e por esta razão, as Santas Missas e os Cultos são realizados no ar livre. É marcante a fé do povo das Comunidades pertencentes ao Agreste, ou seja, Água Branca, Formosa, Mandacaru e Queimada Redonda. Para o Padre Acleto, Pároco da Paróquia São Gonçalo e responsável pelas 86 Comunidades são humanamente impossíveis conseguir atender a todos com Celebrações por estar sozinho e pelas grandes distâncias a serem percorridos até as Comunidades. O Agreste é distante 75 Kms e o ônibus demora 2,30 horas até chegar lá. Assim, o Missionário que também é Ministro da Palavra e da Eucaristia, levou Santas hóstias consagradas, a pedido do Padre Acleto da Paróquia São Gonçalo e em sete dias, foram celebrados 12 cultos na região. As pessoas tem sede de Deus e procuram o Missionário para que celebre em sua Comunidade. Assim, houve celebrações em mais duas Comunidades, Morrinhos e Carnaíba. É muito gratificante conhecer e poder conviver com as pessoas destas Comunidades do Oeste Baiano. As pessoas de Morrinhos e Carnaíba estão muito agradecidos pelos Missionários que em julho passado estiveram lá e mandam muitos abraços e lembranças. Nós aqui no Sul somos muito privilegiados pela natureza, porque constantemente chove aqui e podemos colher os frutos que a terra nos dá. Isso é quase impossível na região da seca. Lá chove só em janeiro e fevereiro de cada ano e os demais meses tudo seca. Agora até que estão colhendo feijão, milho, verduras e frutas da região. Não há empregos e assim já se pode entender das dificuldades que terão que enfrentar. Ainda quero ajudar com mais recursos para a construção da Capela Nossa Senhora Aparecida e os valores são depositados na conta da Paróquia São Gonçalo e o Padre Acleto, destinará todos os valores ao Agreste. Deus seja louvado pela fé das pessoas simples e que dão presença maciça em todos os eventos a que são convidados. De Mandacaru, Comunidade distante, vem com presença de 100% em todos os Encontros, as irmãs, Vovós com quase 80 anos a Maria e Jardulina. Nós, enquanto corremos atrás dos bens materiais, esquecemo-nos de Deus e quem não tem estes bens, pelas dificuldades apresentadas, tem Deus e mantem viva a fé, motivo pelo qual se vê tanta alegria pela vida no Agreste. Amém. João Prim Líder Comunitário Palhoça – SC 14/02/2017.

Contador de Visitantes